10 tendências de transformação digital para 2021

A transformação digital é fundamental para as empresas. Afinal, a tecnologia vem mudando a forma como as pessoas pensam, consomem e se comportam. Isso leva os negócios a se adaptarem a esse novo cenário. Para isso, passaram a investir em soluções tanto para otimizar os processos quanto para atrair e reter clientes.

Como resultado, conquistam vantagem competitiva e se colocam em um espaço de destaque no mercado. Como bem disse Michael Porter, professor e pesquisador renomado de Harvard, “a inovação é a questão central na prosperidade econômica”.

Aliás, de acordo com o MIT – Massachusetts Institute Of Technology , empresas com maturidade digital são cerca de 26% mais lucrativas. Só no ano passado, mais de 87% das empresas no Brasil fizeram algum investimento em tecnologia. E esse número tende a crescer, pois é fato que as empresas que não aderirem à transformação digital se tornarão obsoletas e fatalmente fecharão as portas.

Como as novidades aparecem diariamente, é importante saber quais são as mais procuradas e de que forma elas impactam as empresas. Por esse motivo, elaboramos uma lista com as 10 principais tendências para 2021. Acompanhe!

1. Inteligência Artificial

Ao contrário do que se imagina, a IA não é algo tão futurístico assim. Isso porque, aos poucos, ela está sendo integrada ao nosso dia a dia. Um exemplo clássico são os chatbots, que realizam atendimentos que antes eram realizados exclusivamente por humanos. Outro exemplo são os assistentes virtuais, como Siri, Alexa e outros.

Porém, o papel da Inteligência Artificial vai além disso. Graças a ela, temos o Machine Learning e o Deep Learning, isto é, a possibilidade de máquinas aprenderem por meio da coleta e análise de dados. Desse modo, conseguem fornecer insights valiosos aos gestores. A tendência é que a IA continue evoluindo até alcançar novos patamares, como em reuniões holográficas.

2. Edge Computing

Também chamado de computação de borda, pode ser vista como a próxima etapa da IoT – Internet das Coisas, pois busca otimizar o uso de dispositivos conectados à internet. Ou seja, o objetivo do Edge Computing é diminuir a latência exigindo menor largura de banda de internet. Como isso é feito? Parece complicado, mas é bem simples de entender.

Ao utilizar a IoT, é feito a coleta de dados que são enviados e armazenados em uma cloud ou centro de processamento. Em vez de enviar todos esses dados para esses centros, o Edge Computing separa quais podem ser processados ali mesmo.

Então, as informações são processadas na “borda” e apenas uma parte é remetida aos diretórios centrais. Dessa maneira, diminui-se o tráfego de dados e as respostas são mais rápidas.

3. Automação inteligente

Transformação Digital: Automação inteligente

A automação já faz parte de muitas empresas e é considerada um dos principais pilares da transformação digital. Trata-se de tornar um processo manual em independente de interação humana. Logo, Automação Inteligente é a união da RPA (Automação Robótica de Processos) e da Inteligência Artificial. Com isso, os resultados são ainda melhores.

Afinal, essa solução possibilita automatizar qualquer processo de ponta a ponta. Além disso, reduz os obstáculos operacionais e, ainda, organiza e processa até mesmo os dados mais complexos. O resultado são processos mais ágeis e com o mínimo de erros.

4. Cloud Computing

Já faz um tempo que a computação em nuvem faz parte dos negócios e do dia a dia de muitos de nós. Ela se refere a acessar dados por meio de qualquer dispositivo conectado à internet. Isso porque tais dados são armazenados em uma “nuvem”, isto é, em um servidor remoto.

Assim, basta utilizar um computador, tablet ou smartphone conectado à internet para conseguir acessar tais informações. No entanto, a Cloud Computing evoluiu e passou a oferecer soluções nativas na nuvem.

Isso significa que, além de armazenar dados, as nuvens também disponibilizam softwares que podem ser acessados e utilizados remotamente de qualquer dispositivo. Desse modo, há mais agilidade e portabilidade para o seu uso.

5. Governança de dados

A Governança de Dados diz respeito à gestão de todas as informações digitais que uma empresa gera. Em outras palavras, é o planejamento, monitoramento e execução sobre a gestão dos ativos de dados. Isso inclui a definição de políticas, diretrizes, regras e processos na Gestão de Dados.

Recentemente, a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados, impulsionou a adoção de programas de governança. Com isso, fez com que as empresas tenham um zelo maior sobre seus dados.

6. CDP – Customer Data Platforms

O CDP se tornou uma das fortes tendências de transformação digital porque se trata de um sistema que reúne informações estratégicas de várias fontes sobre os clientes de uma empresa. Em seguida, utiliza Machine Learning para analisar tais dados e traçar um perfil do público consumidor.

Desse modo, tem-se uma visão ampla do relacionamento dos clientes com a marca. Assim, é possível traçar estratégias de marketing mais eficazes, bem como projetar produtos que atendam com mais precisão as necessidades do público.

7. Cibersegurança

Como é crescente o número de empresas que aderem à transformação digital, também é de extrema importância que aumente a segurança de todos os dados. Afinal, os ativos digitais são cada vez mais valiosos para as empresas.

Outro ponto importante é que o trabalho remoto se torne ainda mais comum. Então, além de redobrar o cuidado com a segurança dos colaboradores, será necessário também monitorar o comportamento da segurança de fornecedores e parceiros, para evitar pontos de vulnerabilidade.

8. Requalificação de pessoal

Não basta que uma empresa invista em inovações tecnológicas para obter todos os benefícios da transformação digital. É preciso que seus colaboradores saibam como utilizar essas soluções da melhor maneira. Então, digitalizar uma empresa também significa aumentar a qualificação e capacitação dos profissionais que fazem parte da equipe.

9. Service Mesh

Podemos definir como uma infraestrutura que tem o objetivo lidar com o alto volume de tráfego. Isto é, trata-se de uma camada de rede abstrata para comunicações de serviços. Como ela torna as comunicações serviço a serviço mais rápidas e confiáveis, a Service Mesh vem sendo cada vez mais utilizada nas empresas.

10. Multinuvem

Conforme comentamos, a computação em nuvem já é uma forte tendência da transformação digital. Mas, como a tecnologia evolui rapidamente, hoje vemos a computação multinuvem, que se refere ao uso de múltiplos serviços em nuvem.

Dessa forma, o negócio passa a não depender de apenas um provedor de serviços em nuvem. Isso pode incluir uma ou mais nuvens privadas dentro do data center da empresa.

Portanto, a transformação digital já é uma realidade no Brasil. Como ela está em constante evolução, é essencial se manter atualizado sobre as soluções mais recentes. Assim, será possível entender qual é a melhor inovação que cada empresa necessita para melhorar seus resultados.

Quer saber como a tecnologia beneficia uma empresa? Então, aproveite a visita no blog e descubra como a VBI Real Estate melhorou sua performance utilizando uma estrutura em cloud mais robusta. Você também pode entrar em contato com o nosso time de especialistas.

0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar