Como a nuvem híbrida vem sendo aplicada na Indústria 4.0

Quando os conceitos da Indústria 4.0 surgiram, muitas pessoas se questionaram como a evolução da computação, aliada a gama infinita de informações poderiam transformar o setor. Nesse sentido, a nuvem híbrida conquista seu espaço e é considerada fundamental para os negócios.

A automação industrial já faz parte há algum tempo. Entretanto, a pandemia da Covid-19 reforçou ainda mais a sua importância. Quem já implementou a tecnologia, se viu em um cenário em que ela é extremamente importante. Para quem ainda não tinha tirado do papel, precisou agilizar o processo de automação para conseguir sobreviver.

Nesse sentido, soluções como a nuvem híbrida passaram a não ser mais uma mera necessidade, mas algo obrigatório para quem deseja estar presente no mercado. Afinal, o distanciamento social por muito tempo perpetuou a realidade de qualquer negócio, independentemente do seu segmento.

Mas e você? Sabe como realmente funciona a tecnologia cloud computing em sua versão híbrida? Caso seja do seu interesse entender melhor sobre o assunto e como ela pode ser fundamental para seu negócio, conheça mais a relação entre ela e a 4ª revolução industrial. Boa leitura!

O que é a tecnologia nuvem híbrida?

Antes de mais nada, precisamos explorar como a nuvem híbrida funciona e quais são seus resultados, para depois disso, entender sua relação com o setor industrial. Basicamente, aqui combinamos os dois tipos de nuvem: a pública e a privada.

Mas inovTI, o que isso significa? Atualmente, a modalidade pública ainda é a mais comum no país. Isso porque ela tem um baixo custo e permite que empresas utilizem infraestrutura de armazenagem de arquivos, execução de sistemas e softwares.

Entretanto, o servidor que possibilita essa prática é compartilhado com demais empresas, o que pode ser um fator relativamente sensível. Afinal de contas, vivemos num período em que a segurança de dados é extremamente importante e obrigatória.

Em contrapartida, temos a nuvem privada. Porém, por ser algo mais customizável ao modelo da empresa contratada, os custos tendem a ser mais elevados, principalmente neste momento pandêmico.

Sendo assim, a nuvem híbrida faz a unificação desses dois formatos. Isso permite que possamos garantir o controle de informações, sem demandar, necessariamente, um datacenter exclusivo para o meu negócio.

Como funciona a nuvem híbrida?

Em resumo, podemos concluir que parte da arquitetura de dados fica no próprio local, enquanto, à medida que surgem novas demandas e abre caminho para sobrecarregar o servidor inloco, contrata-se um ambiente externo para armazenar novos dados.

Sendo assim, as empresas migram sistemas ERP para nuvem, no objetivo de reduzir ou escalar verticalmente, geralmente com contrato exclusivamente para a demanda atual. O grande benefício é a eliminação dos custos e o tempo de aquisição, instalação e manutenção. Principalmente em um momento onde a indústria necessita ser mais efetiva em seus processos.

Como a nuvem híbrida se tornou uma aliada na Indústria 4.0?

Basicamente, podemos entender que em um período onde precisam se reinventar e tornar os processos produtivos mais eficientes, a multinuvem — que é a nuvem híbrida — ganhou sua relevância no mercado. 

Em uma recente pesquisa feita pela Third Annual Enterprise Cloud Index da Nutanix (ECI), destacou que 75% dos gestores industriais entendem a necessidade da implementação e investimento de recursos cloud computing durante a pandemia da COVID-19.

A pesquisa ressaltou que o momento que vivemos, automatizar processos padrões e torná-los mais efetivos, se tornou uma grande preocupação. Isto é, a empresa precisa garantir a segurança de seus profissionais, sem afetar a qualidade de produção.

Entre os principais objetivos de gestores industriais estão: 

  • atender aos requisitos comerciais (62%);
  • obter maior controle do uso de recursos de TI (60%);
  • aumentar a velocidade a fim de suprir as necessidades comerciais (53%).

Qual a importância para a indústria 4.0?

Quando analisamos a revolução industrial atual, ou seja, a indústria 4.0, a automação de seus processos faz com que a modalidade nuvem híbrida se torne a principal entre os diferentes tipos de tecnologia cloud computing

Como resultado, encontramos empresas com sistemas de produção inteligentes, como ERP em nuvem. Sabendo da importância do momento atual, mais do que nunca, precisamos garantir a atuação estratégica em um mercado cada vez mais desafiador.

A sua combinação com outras tecnologias, como a Internet das Coisas (IoT), uma das principais tendências da transformação digital, verificamos a possibilidade de mapear manutenções preventivas e preditivas, por exemplo. Equipamentos passam por um monitoramento, em tempo real, evitando que em algum momento, a produção pare para reparação. 

Além disso, a alta flexibilidade, que permite o acompanhamento em qualquer dispositivo, proporciona a gestores industriais monitorar os processos produtivos. Informações rápidas e em tempo real são fundamentais para tomadas de decisões.

Como consequência, conquistamos agilidade em relação a esses processos, que não dependem da presença local de seus profissionais. Também encontramos facilidade no compartilhamento de informação, integrando assim, diferentes áreas da indústria.

Isso só é possível a partir da utilização de uma tecnologia cloud computing híbrida, que operacionaliza em seu datacenter local, mas expande sua atuação com a contração de um servidor externo, que elimina a necessidade da presença local.

Quais são os desafios de implementar a nuvem híbrida na indústria?

Mesmo com a importância desse modelo de cloud computing e seus respectivos benefícios no setor industrial, nem sempre é uma mudança rápida e de fácil aplicação. 

Precisamos acelerar o percurso a ser percorrido na implementação da nuvem híbrida no setor industrial. Isso porque a grande parte das empresas ainda operam apenas com servidores locais.

A virtualização tecnológica, ou seja, a migração da parte de dados para um servidor externo impacta diretamente em diferentes frentes do negócio — como logística, cadeia de fornecimento e métodos de produção. Isso, de certa forma, pode impactar até mesmo na forma como o produto final chega na mão dos seus consumidores.

Todavia, vale ressaltar que essas mudanças não são impossíveis de serem feitas. Entretanto, requer planejamento, como o plano de gerenciamento cloud computing, e aquisição de parceiros de tecnologia que ofereçam soluções viáveis e que estejam alinhadas com seu modelo de negócio.

Afinal de contas, em um momento pós-pandêmico, reduzir custos e aumentar o rendimento da produção, permitindo que os trabalhadores se concentrem na eficiência e na qualidade — em vez de na produção — é de extrema importância.

Por fim, podemos identificar que a nuvem híbrida, entre os modelos de tecnologia cloud computing, se tornou padrão no setor industrial. Provavelmente, uma aplicação que dificilmente terá reversão. Se o seu negócio ainda está passando por planejamento de automação de processos, é preciso mais do que nunca, inserir em seu cotidiano de produção.

Você quer aprofundar os conhecimentos sobre a cloud computing? Aproveite para conhecer nosso artigo que explora mais sobre os diferentes tipos dessa inovação!

0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar