Diferentes Clouds: o que é multicloud?

Amazon, Google e Adobe estão entre as gigantes que investem massivamente em cloud computing e você provavelmente entra em contato com essa tecnologia todos os dias. O Facebook, por exemplo, armazena uma quantidade quase infinita de informações e imagens na nuvem. Isso faz com que tecnologias como multicloud ganhem espaço. No entanto, o modelo não se restringe às gigantes.

Segundo o Gartner, até 2020, seria tão raro encontrar empresas que não trabalham com computação em nuvem quanto aquelas que não trabalham com ambiente online. Desse modo, é possível entender a dimensão da importância dessa área e a abertura do mercado para os próximos anos.

É aqui que o multicloud entra: uma forma de apostar na nuvem, a partir de vários fornecedores diferentes. A ideia é diminuir custos, facilitar o disaster recovery e trazer outros benefícios, como os que você vai ver nos tópicos a seguir. Boa leitura!

Por que a nuvem é importante?

O termo “computação na nuvem” apareceu pela primeira vez nos anos 90, ligado ao universo da computação distribuída — a conexão entre vários computadores em rede. Já na passagem para os anos 2000, marcas como a Salesforce, lançavam os primeiros SaaS.

Com a popularização da web, os vídeos e as músicas passaram a ser distribuídos de forma online e gigantes, como a Google e a Microsoft, entraram em uma corrida para conquistar esse mercado.

Hoje em dia, muitas pessoas acessam algo que está armazenado na nuvem. Isso deu início a uma das maiores mudanças culturais da história, já que as barreiras ao conhecimento e ao acesso à informação estão cada vez mais democráticas.

O que é multicloud?

O multicloud funciona a partir de vários serviços de nuvem em uma mesma arquitetura heterogênea, seja pública ou privada. Assim, seu objetivo é evitar a dependência de um único provedor.

Uma empresa pode, por exemplo, escolher uma nuvem pública para um aplicativo voltado ao cliente – com uma boa combinação de SLAs e protocolos de segurança – mas esbarrar em clientes que querem recursos unicamente disponíveis em outra nuvem proprietária.

O multicloud é uma forma de solucionar isso. A ideia também é útil para negócios que apostam simultaneamente em provedores diferentes para SaaS, PaaS e IaaS. Desse modo, a tecnologia conta com inúmeras utilidades.

Multicloud é diferente de nuvem híbrida?

Embora existam semelhanças, multicloud e nuvem híbrida são conceitos diferentes. O primeiro diz respeito a vários serviços de nuvem, enquanto o segundo está ligado apenas aos diferentes modos de implantação.

A nuvem híbrida também tem suas vantagens. Isso porque é capaz de combinar a exclusividade da privada com a facilidade de dimensionamento da pública. Assim, o modelo une os tipos com uma orquestração entre eles.

Desse modo, não dá para usar os dois modelos simultaneamente. A razão é o fato de a nuvem híbrida interconectar um ambiente privado e um público. Essa relação não existe no multicloud.

O que está por trás da nuvem?

O funcionamento da nuvem envolve computadores como o que você provavelmente usa em casa, tendo um armazenamento também feito em um HD.

A diferença é que esse disco rígido está a quilômetros de distância. Como os vários outros serviços na web, depende de servidores — conjuntos de HDs conectados em rede.

Essa tonelada de informação fica protegida em prédios chamados de “data centers”. Assim, há uma série de sistemas de segurança destinados a impedir o acesso a esses dados. Por isso, a comunicação é criptografada.

Vale a pena apostar no multicloud?

O multicloud costuma ser visto com bons olhos por algumas razões diferentes. Isso inclui a diminuição da dependência de um mesmo fornecedor, a redução de cursos, enquadramento em políticas locais que exigem a presença física de alguns dados no país e por aí vai.

Outro ponto que pesa é a melhoria no disaster recovery. Embora os provedores de nuvens sejam eficientes, nenhum é perfeito — isso faz com que o multicloud também seja uma aposta na resiliência.

Se um provedor cair, há o acesso independente ao outro. Por fim, o multicloud também pode valer a pena pelo poder de negociação que permite. Se um serviço aumentar os preços repentinamente, você conta com outra opção para explorar.

Como desenvolver uma estratégia de multicloud?

Às vezes as marcas até apostam em várias nuvens, mas sem prestar atenção na governança de TI. Isso faz com as equipes cogitem estratégias de multicloud.

Em alguns casos, os usuários estão geograficamente dispersos ou as aplicações precisam aumentar sua capacidade de resiliência. Por isso, você pode começar reparando nos objetivos de negócio e na infraestrutura que já tem disponível.

Os provedores de nuvem atuais também contam. Vale observar seu portfólio de aplicativos e a necessidade de gerir os serviços em cloud, evitando que as nuvens se expandam de forma desordenada.

Como a estratégia multicloud se relaciona com a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados surgiu como uma GPDR tupiniquim e mudou a forma com a qual os usuários se relacionam com os dados sensíveis. Assim, a regulação passou a exigir o consentimento em relação ao uso de dados das pessoas na web.

A ideia também vale para a multicloud. Os dados compartilhados entre as nuvens precisam seguir o “princípio da rastreabilidade”. Isso significa que, já que os donos dos dados tem por lei o direito ao seu controle, os provedores precisam saber onde estão para que suas solicitações tenham resposta.

Assim, isso é feito por um acordo de compartilhamento, geralmente com termos de restrição e privacidade. Desse modo, toda a atividade se relaciona a uma política de dados e a um protocolo de compartilhamento. Aqui, as situações em que os dados podem ser compartilhados são definidas.

O multicloud usa simultaneamente vários ambientes de nuvem, contornando problemas como a perda dos dados. Por isso, as pessoas não costumam fazer menção como uma “tecnologia”, mas uma “forma de gerir nuvens”.

Ainda assim, vale contornar alguns mitos sobre a cloud computing. Por exemplo, a ideia de que sua implementação é muito custosa ou pouco segura. A migração para o modelo tem acelerado nos últimos anos e a razão é justamente suas vantagens.

Você tem enfrentado desafios de cloud computing? A inovTI é especializada no assunto e conta com inúmeras soluções de migração para nuvem, armazenamento de dados, backup, disaster recovery e por aí vai. Confira no nosso site!

0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar