Plano de Gerenciamento de Cloud Computing: tire suas dúvidas!

O Plano de Gerenciamento de Cloud Computing é um dos primeiros passos para que você, gestor, possa fazer uma migração suave para a nuvem. Isso é fundamental para minimizar prejuízos no processo.

Contudo, muitos gestores ficam perdidos para realizar a elaboração deste documento. Mas ele é de vital importância, trazendo uma série de benefícios.

Sabia disso? Continue lendo e acompanhe tudo que precisa saber sobre o tema. Boa leitura.

O que é o Plano de Gerenciamento de Cloud Computing?

O Plano de Gerenciamento de Cloud Computing diz respeito a um documento que traz as diretrizes importantes. Ele orienta os gestores na migração, implementação, adoção, manutenção e mensuração de métricas no uso da computação em nuvem.

Assim, ela traz todos os pontos que tanto gestores quanto colaboradores devem estar atentos no dia a dia. Bem como, aborda questões importantes relacionadas à identificação de problemas e traz as formas mais consistentes para contornar a situação.

Quais os benefícios da adoção de um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing?


Se a sua empresa ainda não adota um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing, por pensar que se trata de algo supérfluo, cuidado. Ela pode estar perdendo uma ótima oportunidade para garantir melhores resultados em suas ações.

Confira, a seguir, os principais benefícios em elaborar este plano e tirar suas dúvidas sobre o tema:

  • melhor controle dos gastos envolvidos na gestão de Cloud Computing, minimizando riscos;
  • permite analisar a possibilidade do uso estratégico de nuvem híbrida na empresa, oferecendo melhores resultados;
  • define as métricas que deverão ser aplicadas e o período no qual deverão ser analisadas;
  • cria estratégias de contingência de riscos, que são fundamentais para lidar com situações nas quais podem ocorrer problemas (como queda do servidor) e garantir a continuidade das operações;
  • gera otimização do serviço em nuvem para a empresa;
  • permite a adoção do backup na nuvem;
  • permite identificar os principais desafios e encontrar estratégias para superá-los, evitando prejuízos;
  • possibilite, também, a utilização do planejamento para pensar em estratégias para melhorias em médio e longo prazo (por exemplo, escalonar a transição dos diversos setores da empresa para Cloud Computing), entre outros.

Assim, é possível fazer uma transição para Cloud Computing com o planejamento adequado. Desta forma, os resultados podem ser mais eficientes, atuando de forma estratégica.

Quais as principais dicas para criar um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing consistente?

Bom, imaginamos que você, agora, está pensando: ok, como eu posso criar um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing consistente? Vamos trazer alguns pontos que podem auxiliá-lo no processo. Veja a seguir!

Analise os gastos

Outro ponto importante a se considerar é a importância de analisar os gastos envolvidos atualmente no seu negócio. E, também, de que forma é possível otimizá-los na adoção de uma gestão mais otimizada de Cloud Computing.

Para isso, é importante considerar métricas de avaliação e controle de gastos, identificando quais são as áreas que demandam maiores investimentos para este fim. Isso é importante, principalmente, em um processo inicial de transição.

Afinal, no início, a passagem para cloud pode ser custosa, incluindo, por exemplo, consultorias que auxiliem na adoção e treinamentos para este fim. Isso é importante para que seja possível minimizar eventuais erros nos processos.

Além disso, essa etapa é fundamental para análise de custo-benefício. Afinal, o mesmo tipo de solução cloud possui uma série de fornecedores. Assim, essa etapa é importante, pois pode ser mais interessante para o negócio ter o apoio de uma empresa que tenha um maior custo.

Contudo, isso reverte-se em maiores benefícios para o negócio em longo prazo. Sendo assim, é mais interessante utilizar essa solução, pois será mais rentável para a empresa.

Escolha os melhores servidores

Nessa fase do planejamento, é essencial pesquisar sobre os diversos servidores de Cloud Computing existentes no mercado. Alguns pontos que devem ser analisados são:

  • se o fornecedor utiliza serviços de ponta, dos principais players do mercado;
  • ela deve auxiliá-lo a escolher as melhores soluções para o seu negócio (como o ERP para nuvem);
  • deve ser passível de personalização, ou seja, direcionar as ações segundo as peculiaridades da sua empresa;
  • ela deve enxergar para além da nuvem, tendo uma visão ampla e estratégica da adoção dela no mercado;
  • a empresa parceira deve ter as principais certificações do mercado na área de Cloud Computing (Microsoft Gold Partner, WMware Cloud Infrastructure, GPTW, entre outros);
  • o negócio deve ter suporte adequado para seus clientes, podendo oferecer assistência 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Defina métricas de monitoramento

O Plano de Gerenciamento de Cloud Computing precisa, também, de métricas de monitoramento importantes. Por meio dela, é possível analisar se atualmente o uso da nuvem tem sido feito de forma adequada e, caso contrário, quais são os pontos que precisam de mudanças.

Isso garante uma maior segurança na jornada para nuvem e, assim, pode-se alcançar mais facilmente os objetivos propostos no início. Dessa forma, você consegue um uso estratégico da nuvem.

Como um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing contribui para a segurança do ambiente?

Outro ponto importante para pensarmos em um Plano de Gerenciamento de Cloud Computing diz respeito a trazer uma maior segurança para o ambiente. Como falamos ao longo do artigo, o plano tem uma função importante: direcionar as ações dos envolvidos.

Dessa forma, todos estarão cientes sobre o que pode e o que não pode ser feito. Isso é fundamental, principalmente, para minimizar erros no dia a dia. Além disso, traça-se um plano de contingência para eventuais problemas.

Quer ver um exemplo? O Plano de Gerenciamento de Cloud Computing pode auxiliar a direcionar o momento no qual é preciso redirecionar os recursos de um serviço para outra nuvem (para aqueles que trabalham com dois servidores, por exemplo), a fim de garantir melhor continuidade dos serviços.

Assim, é possível minimizar chances de quedas e atender às diversas demandas existentes no negócio. Ou seja, quando utilizado de forma estratégica, pode-se garantir a estabilidade dos serviços.

Além disso, o plano também inclui as medidas de segurança que serão implementadas para proteger os dados e os recursos da empresa. Muito bom, não é mesmo?

O Plano de Gerenciamento de Cloud Computing é um importante documento norteador de ações. Pode ser consultado a qualquer momento e precisa estar disponível para todos os envolvidos neste tipo de ação.

Gostou deste conteúdo? Aproveite e saiba mais sobre mitos e verdades sobre a Cloud Computing e continue tirando suas principais dúvidas sobre este tema cada vez mais importante para os negócios.

0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar