Sua infraestrutura de TI está preparada para o home office?

Quando se fala em trabalho remoto, no que você pensa? Perdas nos resultados? Falta de comunicação? Em suma, problemas. Por certo, para torná-lo mais produtivo é preciso investir em uma estrutura de TI para o Home Office.

Acima de tudo, para o sucesso do seu trabalho remoto, invista em tecnologia. Uma vez que ela conectará seu time. Nesse sentido, este artigo lhe mostrará a melhor solução para tanto. Boa leitura!

Home Office é o novo normal?

O Home Office não deve deixar de existir no pós pandemia. Ainda mais que ganhou muitos apoiadores. Sobretudo, os colaboradores adaptados que se tornaram altamente produtivos em casa. Como efeito seus gestores perceberem vantagens, como:

  • Diminuição de custos fixos com aluguel e manutenção;
  • Redução no valor da folha de pagamento com o fim do vale-transporte;
  • Aumento da produtividade e da saúde da equipe, que não gasta horas a caminho do local de trabalho.

Como ter uma estrutura de TI para o Home Office?

Antes de mais nada, o planejamento é a chave para adequar sua estrutura de TI para o home office. Desse modo, primeiramente é preciso avaliar as seguintes questões técnicas:

  • A conexão é contínua e sem constantes interrupções?
  • O servidor tem capacidade para suportar toda a equipe?
  • O suporte é ágil na resolução de problemas?
  • Eles dispõem de todas as ferramentas para evitar falhas?

Após a análise de questionamentos como esse, temos a base suficiente para conseguir oferecer as melhores condições de trabalho para seus profissionais e desempenhar os resultados esperados.

Em quais tecnologias investir?

De fato, a tecnologia simplifica os negócios. Dessa forma, a melhor solução de estrutura de TI para o Home Office é a cloud computing. Visto que ela permite acesso remoto, via internet, de qualquer lugar aos sistemas da empresa. E você sabe como ele funciona?

O que é Cloud Computing?

Cloud computing é um serviço que disponibiliza estrutura de TI online e permite conectar usuários, mesmo que a distância.

Em outras palavras, um fornecedor aluga softwares e hardwares, de forma remota, para os usuários. Uma vez que o acesso ocorre por meio de uma assinatura, não é preciso investir na estrutura física.

De modo a atender necessidades específicas há três tipos de arquitetura de nuvem: pública, privada — ou local — e híbrida. Bem como, existem três tipos de serviços de computação em nuvem:

  • IaaS – Infraestrutura como Serviço: fornece tudo que é relativo hardware. Desde servidores até redes;
  • PaaS – Plataforma como Serviço: fornece o ambiente virtual;
  • SaaS – Software como Serviço: fornece os programas e sistemas.

Cada uma delas apresentam diferentes funcionalidades. Para escolher aquela mais adequada a demanda do seu negócio, é preciso entender quais são os objetivos da organização e a aplicação do cloud computing.

Quais são as vantagens da Cloud Computing?

A computação em nuvem gera muitas vantagens para as empresas que investem nela. Em resumo, ela é uma solução ideal de estrutura de TI para home office. Para exemplificar, listamos as principais:

Acesso fácil

Mais que mobilidade ou flexibilidade, é a disponibilidade que define a computação em nuvem. Tudo o que está salvo nela, fica disponível de qualquer lugar e a qualquer momento.

Certamente, computadores quebrados não serão mais problema. Trânsito e acidentes não impedirão o trabalho. Pois, com só um acesso à internet, o colaborador tem tudo o que precisa.

Aumento da escalabilidade

A escalabilidade é fácil com a cloud computing. Ao contrário do armazenamento físico, ela não depende espaço. Basta transferir as informações para outro servidor. E como eles não são propriedade da empresa, não há investimento em infraestrutura.

Por outro lado, quando há variação de demanda, aumento ou queda, a nuvem é a melhor alternativa. Por consequência, a ociosidade não gera custos.

Maior integração

Integrar setores permite melhorar o desempenho empresarial. Não apenas diminui erros e retrabalhos como agiliza a comunicação. As informações chegam na pessoa certa no momento certo. Não só evitando dificuldades, mas viabilizando melhorias.

Isso ocorre de tal forma que a gestão passa a acompanhar melhor o negócio. Podendo perceber, com antecedência, ameaças e oportunidades. Com isso, é possível agir mais efetivamente.

Eficiência e agilidade

A inteligência de negócios já é amplamente utilizada. Sendo, inegavelmente, um meio de obter vantagem competitiva. E ela é favorecida por uma estrutura de TI para o home office adequada.

A computação em nuvem faz a análise de dados mais ágil. Aumenta a produtividade e elimina custos. Dessa forma, é possível tomar decisões com eficácia uma tarefa simples.

Além disso, a manutenção do funcionamento da empresa, mesmo em home office, fica assegurada. Da mesma maneira, que a eliminação de tarefas desnecessárias permitindo focar nos resultados.

Redução de custos operacionais

Na cloud computing, os custos estruturais são das empresas que fornecem o serviço. Da mesma forma, que os valores gastos com profissionais de TI. Nesse caso, pequenos negócios, assim como, grandes empreendimentos são favorecidos.

Diante disso, é possível utilizar os recursos em atividades que agreguem valor. Em contrapartida, quando há softwares que não estão mais em uso, tais licenças podem ser canceladas.

Por outro lado, quando sistemas melhores ficam disponíveis a substituição é simples. Deixando a empresa sempre livre para ter o que existe de mais moderno. Sem haver desperdícios.

Mais segurança

Ao contrário do que se pensa, usar a Cloud Computing é uma opção de baixo risco. Pois, no intuito de garantir a segurança dos usuários, muitas táticas são utilizadas, como os níveis de acessos e controle do compartilhamento de informações.

Para isso, o uso de autenticações mais fortes, como senhas complexas ou em dois fatores, aumenta. Do mesmo modo, lançar mão de programas antivírus é mais comum nesse tipo de computação. Em sequência, observamos diminuição do risco de invasões.

Informações sensíveis são protegidas por políticas de controle. Além disso, são aplicados protocolos para proteção. Tudo isso, elimina, em tempo real, vulnerabilidades.

Ademais, são realizados backups frequentes. Esses, por consequência, asseguram que nada será perdido. Sendo isso, sobretudo, um meio de proteger a empresa.

Como preparar a estrutura de TI ?

A estrutura de TI para home office depende tanto de hardwares quanto de softwares. Por isso, a preparação deve abranger ambos. Assim, elencamos algumas dicas para você, como:

  • Defina sua necessidade de capacidade de processamento e de memória;
  • Escolha profissionais e empresas qualificadas;
  • Utilize sistemas de entrega de aplicação para acesso aos softwares corporativos;
  • Opte por tecnologias que já estejam no modelo SaaS;
  • Reforce a segurança de acesso;
  • Disponibilize meios de comunicação remota;
  • Garanta a proteção contra vírus;
  • Capacite sua equipe.

Já que o trabalho remoto veio para ficar. De antemão, é importante investir em uma estrutura de TI para o Home Office adequada. A Cloud Computing é a solução ideal. Com diversas vantagens, sua utilização gerará resultados.

Achou esse conteúdo interessante? Quer saber mais? Nós da inovTI preparamos outro artigo sobre o tema para você. Confira!

0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar