loader image

As 12 plataformas de cursos on-line gratuitos mais visitadas durante a pandemia

28 maio 2020 | News

Pesquisas por cursos on-line gratuitos disparam durante a pandemia de covid-19

Com a pandemia da Covid-19, mesmo para aqueles que estão trabalhando de casa, a quarentena tem feito milhões de pessoas terem mais tempo livre devido às medidas de isolamento. Consequentemente, muitos estão aproveitando o tempo extra para investir em seus currículos. Cursos gratuitos on-line já eram oferecidos antes da pandemia, porém muitas empresas disponibilizaram seus materiais gratuitamente on-line nesse período.

Segundo publicação da TechRepublic, as pesquisas no Google do provedor de dados SEMrush revelaram crescimento notável em buscas on-line por:

  • Educação online gratuita, + 247%
  • Cursos de marketing de negócios online, + 54%
  • Curso gratuito de SEO, + 52%,
  • Cursos de marketing online, + 49%
  • Cursos de negócios online, + 49%

Para os profissionais da tecnologia há um enorme campo de possibilidade de cursos profissionalizantes e de aperfeiçoamento profissional disponíveis. Algumas dessas plataformas oferecem aulas gratuitas on-line que vão ajudá-lo a aprimorar algumas habilidades:

De acordo com a publicação, o SEMrush indicou que Brainpop, Coursera, EdX, Khan Academy e Socratic, foram os recursos educacionais que mais cresceram em abril. O tráfego de todos eles aumentou mais de 50%. Os cursos on-line de Harvard, Yale, Tesda e Coursera dispararam mais de 1.000% em uma pesquisa de cursos durante a quarentena.

Já os cursos de tecnologia para Excel, ciência da computação, Python, codificação e programação cresceram 100% na pesquisa. Outras variantes populares incluem ciência de dados, desenvolvimento web e segurança cibernética, diz a publicação.

Apesar dos números, Oleg Shchegolev, CEO e Co-fundador da SEMrush, alerta para a quantidade de cursos sem qualidade, e a sobrecarga de ofertas que aumenta ainda mais a pressão acerca da produtividade.

“Honestamente, parece que as empresas aproveitaram as pessoas que dispunham de muito tempo livre e começaram a sobrecarregá-las com muitos anúncios, divulgando as tendências da Covid-19, promovendo cursos e conteúdos gratuitos”, disse. “Na verdade, a maior parte disso foi pura lixeira; apenas empresas se esforçando tanto para enfrentar a onda de bloqueio. E apenas algumas empresas lidaram com tudo isso com responsabilidade”, complementa.

Fonte: PortalCIO