loader image

Entenda como a nuvem híbrida pode ajudar na segurança dos dados!

18 nov 2022 | News, Serviços

A Nuvem híbrida combina fatores como a infraestrutura local com a nuvem privada, pública ou ambas. Com isso, as informações mais sigilosas da empresa, podem estar em ambientes de nuvem privada, assim, eles estarão seguros e protegidos. Enquanto que os dados e aplicativos – que são informações menos sensíveis – podem ser executados em centros de dados em nuvem pública.

A nuvem híbrida possibilita essa distribuição de cargas e é excelente para as empresas que buscam tanto reduzir custos, como também tornar o ambiente mais seguro.

Vamos agora, mergulhar no mundo da segurança das informações dentro da nuvem híbrida? Leia o artigo até o final!

Por que a nuvem híbrida é mais segura?

Porque as nuvens híbridas são mais efetivas, quando o assunto é redução de exposição dos dados. Através dela a sua empresa consegue manter os dados que são sensíveis e confidenciais em nuvens privadas.

Outro ponto que precisamos destacar, é que as empresas que estão adotando a nuvem híbrida também estão podendo escolher onde armazenar os dados e efetivamente, decidir a quantidade a ser utilizada. Tornando assim, uma opção excelente para quem quer ter controle e otimização dos custos. E ainda, ter a possibilidade de aumentar a segurança, uma vez que – como dito anteriormente – poderá distribuir os dados dentro das nuvens, conforme os requisitos e que estejam em conformidade com as políticas.

Quais são as camadas de segurança da nuvem híbrida?

Para garantir a segurança de forma efetiva, é importante entender as camadas de segurança que uma nuvem híbrida oferece.

Neste contexto, seguem as principais camadas de segurança:

  • Criptografia
  • Automação
  • Controle de acesso
  • Segurança
  • Disponibilidade

 

 

Lembrando que por se tratar de computação em nuvem, as empresas têm visibilidade e controle dos dados, 24×7. Ou seja, sempre está disponível.

Para além das camadas descritas acima, também é importante seguir algumas boas práticas com o time de TI alinhado com todos os recursos que a nuvem híbrida tem disponível. Isso acontece, porque segundo a Gartner e WSJ o erro humano é responsável por até 95% das violações na nuvem. Esses erros são provenientes de problemas básicos de configuração e acesso não autorizado até as principais falhas de projeto.

“Os CIOs precisam garantir que suas equipes de segurança não estejam retendo as iniciativas de nuvem com preocupações infundadas de segurança na nuvem”, diz Jay Heiser, analista vice-presidente do Gartner. “Medos exagerados podem resultar em oportunidades perdidas e gastos inapropriados.”

Por isso, é tão importante garantir alguns pontos fundamentais da segurança. Confira agora:

  • Criar planos de ação: Para uma boa estratégia, é indispensável o planejamento quando for migrar para a cloud híbrida. Isso acontece porque é necessário levar em consideração o crescimento do projeto ou da empresa e também a possibilidade de ser algo escalável!
  • Personalizar agendamento de ações na infraestrutura: A automação pode garantir uma planejamento mais efetivo e seguro, com as demandas de TI. Além de aproveitar de forma mais assertiva os recursos de infra na sua cloud.
  • Proteja os dados: Habilite a replicação de ambientes críticos através da conexão com outras infraestruturas de cloud. Criptografe as sessões das redes.
  • Garanta a governança: Ofereça credenciais com múltiplas camadas de autenticação e com privilégios diferentes para os níveis de acesso de usuários, operadores de sistemas e administradores de infraestrutura. Controlar usuários com roles pré-determinados ou específicos e também habilitar MFA para os usuários da plataforma de gestão.
  • Gerencie a infraestrutura: Através da gestão de infraestrutura é possível trabalhar com a padronização, ou seja, com a nuvem híbrida, onde você terá a flexibilidade de uma cloud e ainda irá garantir altos padrões de segurança. Os quais devem apoiar e agilizar o suporte ao seu ambiente em nuvem.

Para entender mais profundamente, conheça agora quais são os tipos de padrões que podem ser gerenciados:

 

  • Ligar, desligar e reiniciar instâncias virtuais
  • Acesse a console de cada instância virtual
  • Atribua rede e altere IP em seu ambiente de cloud
  • Aumente e diminua recursos das instâncias virtuais
  • Ative novas instâncias virtuais através de templates ou ISO
  • Provisione novas instâncias virtuais utilizando blue print’s
  • Organize e dimensione recursos computacionais em diferentes datacenters virtuais
  • Configure tag’

 

A nuvem híbrida é segura mesmo estando off-line! Entenda

Através de protocolos de recuperação de dados, a sua empresa terá acesso a segurança administrativa, as quais preveem problemas como: se parte da sua nuvem ficar off-line, o backup está garantido! Ou caso aconteça algum desastre, também terá acesso às informações que estão protegidas.

Nestes dois casos, a sua empresa estará preparada e poderá recuperar! Portanto, a nuvem híbrida oferece vantagens competitivas e que vão garantir a cibersegurança.

Quais são as práticas de gerenciamento de risco?

Segundo a Gartner, não existe proteção de segurança perfeita. Aceitar algum risco é necessário para aproveitar os serviços de nuvem pública, mas ignorar esses riscos pode ser perigoso. Ao formular uma estratégia de computação em nuvem, as organizações devem tomar decisões calculadas sobre o que farão e o que não farão para mitigar os riscos da nuvem com base no orçamento e no apetite ao risco. Isso deve fazer parte da estratégia geral de nuvem.

Um modelo de tratamento de risco pode fornecer uma visão transparente dos níveis de risco da nuvem, ajudando os líderes de TI a tomar decisões apropriadas sobre o uso da nuvem. O modelo de risco para nuvem pública deve ser baseado em cinco domínios:

 

  • Agilidade: A capacidade do CSP de apoiar necessidades futuras imprevistas
  • Disponibilidade: interrupções de serviço e perda de dados
  • Segurança: Confidencialidade e controle de dados
  • Fornecedor: Mudanças no modelo de negócios ou viabilidade do provedor de nuvem
  • Conformidade: requisitos regulamentares e outros requisitos legais

 

Portanto, migrar para a nuvem híbrida pode ser extremamente assertivo para garantir a segurança das informações, através dos recursos que essa solução oferece. No entanto, nada é feito sem um plano de ação que trate de forma preventiva políticas de cibersegurança. O fator humano é determinante para o sucesso da prevenção dos dados!

Entenda como podemos ajudar a sua empresa a encontrar as melhores soluções em tecnologia e estar sempre disponível e segura. Entre em contato agora mesmo!