loader image

R$ 6,45 milhões de prejuízo para o Brasil, devido a violação de dados! Entenda.

27 out 2022 | Infográfico, News, Serviços

O país com o crescimento mais acelerado da violação de dados no ano!

No Brasil a violação de dados está dando muita dor de cabeça, tornando os bens e serviços mais caros e impactantes. Segundo o relatório anual Cost of a Data Breach Report, publicado pela IBM, ela já representa o custo mais elevado da história. Os custos de violação aumentaram quase 10% nos últimos dois anos no país, e as descobertas sugerem que esses ataques também podem estar contribuindo para o aumento dos custos de bens e serviços. Segundo a IBM 60% das empresas elevaram os seus preços depois de alguma violação de dados.

Este estudo foi conduzido pelo Ponemon Institute, o qual é baseado em uma análise de violações de dados – reais – e enfrentadas por 43 empresas no Brasil, totalizando 550 organizações em todo o mundo, no período de março de 2021 a março de 2022.

43% das organizações em todo o mundo – dentro das 550 organizações pesquisadas – afirmam que estão iniciando implementação de soluções de segurança, que devem ter como objetivo a proteção de seus ambientes de nuvem. Já no Brasil, foi identificado uma otimização de custos de R$ 1,16 milhões – quando comparado com empresas que não começaram a implementar ainda – devido a maturidade na segurança no ambiente de cloud computing.

Este relatório foi patrocinado pela IBM e com ele foi possível retirar diversos insights, tanto no sentido de entender o cenário econômico, como também para ter certeza da importância da segurança dos seus ambientes em nuvem. Aliado a isso temos a tecnologia que se baseia em Nuvem Híbrida, a qual auxilia na proteção de dados, isto acontece porque os projetos poderão estar divididos em etapas e cada etapa poderá estar alojada em um servidor diferente.

Como por exemplo, um projeto que esteja em fase inicial, desenvolvimento e com muitas informações sigilosas, ele poderá ser alojado num servidor privado e quando for para fase de testes deverá estar em servidores públicos. Sendo liberado por fases, com mais segurança e assertividade, inclusive no quesito econômico, pois irá comprar espaço somente daquilo que realmente necessita, totalmente sob-demanda!

De acordo ainda com a pesquisa, as empresas brasileiras com uma abordagem de nuvem híbrida conseguiram identificar e conter violações de dados 52 dias mais rápido do que a média do país (295 dias no total).

 

CONHEÇA ALGUNS INSIGHTS – IMPORTANTES – DO RELATÓRIO SOBRE O BRASIL

  • Pelo 12º ano consecutivo, as organizações da área de saúde obtiveram as violações mais caras entre os setores em todo o mundo. No Brasil, os setores com maior custo de violação de dados por registro são serviços financeiros (R$ 654), serviços (R$ 650) e saúde (R$ 600);
  • Apenas 25% das empresas no Brasil possuem automação de segurança totalmente implementada, o que é indispensável para a redução do custo.. A nível global, as organizações que implementaram segurança com automação e inteligência artificial (IA) tiveram um custo médio menor e alcançaram uma economia de 65,2% em comparação com aquelas que não o fizeram – a maior economia de custos observada no estudo. Além disso, seu tempo de detecção e contenção é melhor: 2,5 meses mais rápido;
  • O país com a taxa de crescimento mais rápida em relação ao último ano foi o Brasil, ficando em 16º na lista, um aumento de 27,8% de USD 1,08 milhões para US$ 1,38 milhões.
  • Empresas com mais de 50% de seus funcionários trabalhando remotamente levaram 14 dias a mais que a média nacional para identificar e conter uma violação (361 dias no total).
  • O tempo médio para identificar e conter uma violação de dados foi de 347 dias em 2022, uma redução de 49 dias em relação ao ano anterior. Empresas com ciclo de vida de violação superior a 200 dias têm um custo médio superior a R$ 7,71 milhões em comparação com aquelas com menos de 200 dias: R$ 5,19 milhões.
  • 44% das empresas têm um nível maduro de adoção de uma abordagem Zero Trust. Aqueles que não adotaram essa estratégia enfrentam custos médios de violação de dados de R$ 6,69 milhões de reais, superiores ao custo médio do país;
  • No Brasil, a configuração incorreta de nuvem é o vetor mais comum (18%), com custo médio de R$ 5,98 milhões de reais. Seguido por credenciais comprometidas (16%) com R$ 6,90 milhões de reais e phishing (15%), com R$ 6,73 milhões;
  • Três fatores principais que amplificam o custo de uma violação de dados: complexidade do sistema de segurança, falta de habilidades de segurança e falhas de conformidade. Por outro lado, os três principais fatores mitigadores de custos são formação da equipe de resposta a incidentes, participação no compartilhamento de ameaças e implementação de uma plataforma de IA.

O diretor global da IBM Security X-Force, Chales Henderson diz que “As empresas precisam colocar seus sistemas de segurança na ofensiva e derrotar os invasores. Quanto mais empresas tentam aprimorar seu perímetro em vez de investir em detecção e resposta, maior fica o número de violações que podem levar a aumentos no custo de vida”

Portanto, investir em segurança deve refletir na vida de todos e reduzir custos. As empresas no Brasil, precisam urgentemente se atentar a esses insights e impulsionar a blindagem com medidas de cibersegurança, o que consideramos ser algo que pode ser implementado a curto e médio prazo, basta entrar em contato com uma empresa ou consultoria que poderá trabalhar lado a lado com o time de TI das organizações, projetando e aplicando as medidas necessárias.

Outro ponto que é interessante para evitar problemas de segurança, é utilizar a CLOUD CORE, a primeira cloud 100% Híbrida do mercado brasileiro. Ela combina o melhor dos serviços de infraestrutura local com uma nuvem privada, pública ou ambas. O objetivo é criar um ambiente de computação unificado, automatizado, seguro e bem gerenciado. Sendo uma vantagem fundamental da implementação o alto grau de controle que ela oferece, proporcionando maior flexibilidade, segurança e autonomia para a sua área de TI.

Para entender mais sobre o estudo, recomendamos que acessem o link https://www.ibm.com/security/data-breach

Compartilhe esse artigo com os seus amigos!