loader image

Saiba como eliminar o ransomware

31 jan 2023 | Cybersegurança, Dicas de TI, News

Você já deve ter notado que o termo ransomware tem aparecido cada vez mais com frequência. Isso tem acontecido, porque, esse ataque que era incomum começou a se tornar comum. Com isso, a prevenção, alinhada aos ataques, tem se tornado indispensável!

O ransomware em poucas palavras, representa uma ameaça. A palavra \”ransom\” (resgate) já diz tudo sobre esse vírus em forma de malware. Você sabia que apenas 65% dos dados são recuperados durante um ataque de ransomware, conforme o estudo “A Situação do Ransomware”, da Sophos?

Além disso, esse mesmo estudo diz que “os ataques estão crescendo e sua complexidade e impacto estão aumentando. 66% das organizações foram atingidas por ransomwares em 2021, superior aos 37% em 2020. Trata-se de um aumento de 78% no decorrer de um ano, demonstrando que os adversários estão consideravelmente mais capazes de executar ataques que crescem em significância. Isso muito provavelmente também reflete o sucesso crescente do modelo Ransomware como Serviço, que amplia significativamente o alcance de um ransomware ao reduzir o nível de aptidão necessário para lançar um ataque”.

Agora para entender mais sobre esse assunto, leia este artigo até o final, pois vamos identificar pontos indispensáveis para você manter a sua operação protegida!

O QUE É RANSOMWARE?

Ransomware, como diz o nome, é um software de extorsão que trabalha com resgates. Ou seja, ele invade o seu computador, e depois, solicita dinheiro em troca da “liberação” dele. Sendo que na maioria dos casos, o ataque ocorre da seguinte maneira:

  • Primeiro o malware entra e ganha espaço.
  • Depois o ransomware invade todo o sistema operacional.
  • Na sequência é solicitado o resgate para as vítimas.

Com isso, podemos entender que o ransomware faz parte da família dos malwares, e que seu nome tem origem da combinação de duas palavras em inglês, sendo “malicious” e “software”.

COMO SE PROTEGER DO RANSOMWARE?

Para se proteger do ransomware, primeiramente, você precisa ter consciência que existem diversos tipos e que estar 100% protegido requer soluções de alto padrão para a segurança de TI na qual irá assegurar a sua operação.

Com isso, o recomendado para se manter protegido dessa ameaça, segundo Melissa Palmer, Tecnóloga Sênior na equipe de Estratégia de Produto da Veeam, é que seja criada uma estratégia sólida de backup incluindo backups imutáveis, para que os backups não possam ser criptografados ou excluídos por agentes maliciosos.
Essa ameaça tem grande impacto comercial, segundo o Sophos, 90% dos negócios que foram atingidos, tiveram impacto na sua capacidade operacional. 86% causou perda de negócio e teve um custo médio para reparar um ataque no valor de US$ 1,4 milhão com 30 dias na média para se recuperar.

Porém, as empresas que melhor se prepararam para a cibersegurança, conseguiram reaver em 99% dos casos os dados criptografados, 46% tiveram que pagar resgate e 61% de dados encriptados recuperados após o pagamento de resgate.

MAS CONTRA QUEM EU DEVO ME PROTEGER? ENTENDA QUAIS SÃO OS TIPOS DE RANSOMWARE!

Para entender mais a fundo, é importante mergulhar nos tipos de ransomwares identificados no mercado, confira:

O ransomware é uma ameaça sólida que representou até o primeiro trimestre de 2020, 60% dos ataques nos Estados Unidos, segundo a McAfee.

O primeiro ponto que precisamos entender sobre isso, é que existem 2 variantes principais:

  • Ransomware de bloqueio
  • Ransomware de criptografia

Dentro dessas 2 variações, temos outras sub-variações, as quais podem ser nomeadas de diversas maneiras e a todo tempo, surgem novas ameaças, entretanto, as principais são:

  • O Locky: este irá impedir o acesso a equipamentos infectados;
  • O WannaCry: ele chega ao computador infectado na forma de um “conta- gotas”, ou seja, um programa independente que extrai os outros componentes do aplicativo incorporados a ele. Uma vez que foi instalado, ele busca através da rede, os dispositivos mais vulneráveis e assim, ele se propaga sem nenhuma interação humana e sem exigir um arquivo ou programa host.
  • O Bad Rabbit: o “coelho malvado” invade uma rede, normalmente através de uma solicitação falsa de atualização do Adobe Flash por site de notícias. Após instalado, ele encripta seus dados, e como um sequestro, ele pede um depósito de 0,05 bitcoins para enviar a chave virtual e assim reverter o processo.

SE MEU SISTEMA FOR COMPROMETIDO, QUANTO TEMPO LEVO PARA RECUPERAR?

Tudo vai depender do tipo de ataque que você sofrer. Entretanto, é possível dizer que com um sistema estável de cibersegurança, que atenda aos requisitos e desafios mais críticos de negócios e mantendo seus dados sempre disponíveis com a plataforma mais simples, flexível, confiável e poderosa do setor, certamente terá um retorno mais rápido.

É importante ressaltar que o uso de ferramentas inadequadas para a recuperação pode ser oneroso e, muitas vezes, ineficiente. Além disso, traz dúvidas quanto à integridade das informações recuperadas. Segundo uma pesquisa da National Archives & Records Administration in Washington, 93% das empresas que demoram mais de 10 dias para recuperar seus dados perdidos, abrem falência em menos de um ano após o desastre.

Para entender mais sobre a importância de segurança de alto padrão, recomendamos a leitura deste artigo!

SEPARAMOS 4 RECOMENDAÇÕES PARA MANTER-SE PROTEGIDO

Busque pela contratação de uma solução de backup que tenha a infraestrutura necessária, e que siga com a estratégia que deve ser sólida no quesito de cibersegurança que sua empresa determinou em parceria com o time de especialistas de TI. Por isso, separamos 4 recomendações que uma ferramenta completa deve ter para manter os dados seguros e confiáveis, confira:

  • Uma única plataforma: para administrar e proteger seus dados, independentemente de onde estejam;
  • Recuperação instantânea: a maioria das empresas não pode esperar horas para voltar a funcionar em caso de incidentes. Porém, com a ferramenta certa de Backup, seus dados mais importantes podem ser recuperados instantaneamente;
  • Integração: com as principais cargas de trabalho, como Azure, AWS Amazon e Google Cloud;
  • Flexibilidade: sua proteção de dados evolui de acordo com as necessidades da sua empresa. Você precisa de uma solução que irá oferecer a transferência de seus dados fácil, através de um ambiente a outro, sem ficar preso ao plano adquirido inicialmente.

Conclusão

Todos os usuários precisam ficar atentos a pontos específicos de segurança, como fazer backup de dados frequentes, alterar as senhas com uma cadência específica, ativar as autenticações de dois fatores, tomar cuidado em sites inseguros e não responder e-mails suspeitos, além, claro, evitar utilizar wi-fi de redes públicas.

Empresas e pessoas físicas, correm riscos contra o ransomware, porém, com esse artigo, acreditamos que todos podem agora estar mais prevenidos e mais que isso, acreditamos que existem sim, soluções no mercado que são altamente componentes para proteger sua operação.

Mantenha-se atualizado!

Siga-nos nas redes sociais! ⬇️
LINKEDIN
INSTAGRAM
FACEBOOK

Para mais notícias sobre cibersegurança e novidades, assine nossa newsletter! Ou acesse outros artigos que temos no site!

Vamos deixar aqui, duas recomendações, confira agora:

  1. Backup Veeam: por que optar por essa solução?
  2. A segurança física está migrando para a nuvem! Saiba por que!

 

FONTES:

https://www.kaspersky.com.br/resource-center/threats/ransomware
https://www.veeam.com/blog/pt-br/ransomware-recovery-what-you-need-to-know.html
https://www.csoonline.com/article/3227906/wannacry-explained-a-perfect-ransomware-storm.html
https://cartilha.cert.br/ransomware/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bad_Rabbit_(malware)
https://www.mcafee.com/blogs/pt-br/internet-security/8-dicas-para-ficar-protegido-contra-ataques-de-ransomware/
https://www.avast.com/pt-br/c-wannacry